domingo, 6 de outubro de 2019

COM ORGULHO MUITO SEU!

É em plenos pulmões que canto este verso do nosso belo hino.

Quatro palavras que dizem quase tudo sobre ser do Benfica... 

As prestações na Europa têm sido fracas, por vezes horrível... Uma ou outra época razoável, lá no fundo da memória.

Penso que a direção está numa encruzilhada. O modelo formar/carimbo Benfica Seixal/vender é prejudicado pela fraca (recente) visibilidade europeia.

Sem grandes futurismos porque NUNCA se sabe o que vai acontecer amanhã, gostava que a pausa pudesse dar ânimo ao plantel e que voltassem a jogar com mais garra e ambição. 

Cá estaremos, até o fim, sempre com a esperança de que vai correr bem.

Para a próxima época gostava que a Direção tivesse a competência para aumentar os custos com pessoal até perto do limite das boas práticas. Investir em qualidade garantida. Craques... A malta gosta de craques! Gosto de ver o Benfica jogar à bola! E que Lage não vacile este ano para não haver dúvidas que é o homem certo para pôr a equipa a jogar p’ra cima deles.

Tem-nos sido dito que o objetivo agora alcançado, de ter capitais próprios superiores ao capital social, seria um marco de extrema importância para a estratégia em curso. Foi assumido que aconteceu mais cedo do que o esperado, o que diz bem dos excelentes resultados financeiros dos últimos 5 anos.

Ora só posso confiar que será finalmente a altura em que o Presidente vai decidir investir forte...

E já agora, não menos importante, que reflita novamente sobre o seu comportamento na última Assembleia Geral e por favor se retrate. Mesmo que se sinta muito ofendido, injustiçado... Que o faça para o bem do Benfica.

Deixo só um último pedido: não me machuque o orgulho muito meu. O tempo está a passar...

Benfica!


quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Ainda a AG

Tenho lido muito lixo e muitas mentiras por essas redes sociais por isso decidi voltar a escrever sobre o assunto.

PONTO 1: Antes de começarem a ler e insultar gostava que lessem a minha posição em relação à atualidade do Benfica e a minha "relação" com LFV. "O Benfica, o Presidente e a AG!"

PONTO 2: Na minha opinião o que se debate nas Assembleias Gerais deve ser mantido no seio da Família Benfiquista. O Presidente da Mesa da Assembleia deve ter como preocupação potenciar o número de presenças na mesma, deve assegurar o direito de igualdade entre os sócios e deve promover que a Direção responda às questões colocadas pelos sócios. Nenhum destes três pontos acima foi assegurado na última(s) Ag(s). O horário das AG´s é mau, o desprezo para com as intervenções do sócio é evidente e as perguntas ficam invariavelmente sem resposta. Devo no entanto saudar a iniciativa da Direcção em convidar todos os participantes da última AG (Junho) para uma sessão de esclarecimentos adicionais.

PONTO 3: O que se passou na AG de sexta-feira foi muito grave. O Presidente teve uma atitude indigna agredindo verbalmente e intimidando fisicamente um consócio que estava no direito da palavra. Tudo isto se passou com a total inércia do Presidente da mesa da AG, apenas desculpável por se tratar de uma reação completamente imprevisível por parte do Presidente. Mais uma vez reitero que o que se passou deverá ficar fielmente retratado na acta da AG. Não se pode tentar apagar ou deturpar o que se passou.

Tendo por base o post anterior e os pontos acima identificados, gostaria de apelar de uma vez por todas que se acabasse com os rótulos de Pró-Vieira e Anti-Vieira. A única divisão que posso aceitar são os Pró-Benfica e os Anti-Benfica, sendo que não existe lugar para estes últimos no Benfica. Existe no seio da Família Benfiquista enormes diferenças sociais, geográficas, físicas e cognitivas. Por esse motivo não entrem em generalizações. A opinião de um Benfiquista vale apenas por isso mesmo opinião de UM Benfiquista. Quando ouço na TV, Rádio, redes sociais os "Benfiquistas isto" os "Benfiquistas aquilo" dá-me nauseas dado que é impossível generalizar uma opinião no seio de uma família tão heterogénea.

Vi as intervenções de Pedro Guerra e César Boaventura e fiquei preocupado. Dois Benfiquistas (assumo que sócios) com projeção mediática, que não estiveram presentes na AG decidiram vir publicamente passar uma esponja no que se passou. Mentiram, assumo que por desconhecimento, e lançaram um conjunto de insinuações (falsas) sobre o consócio que discursava no momento do incidente. Não só não conseguiram manter o recato sobre o que se passou na AG como enveredaram por um caminho que não foi o preconizado pelo nosso fundador, Cosme Damião. Caso este texto chegue até eles, não assumam isto como uma ataque pessoal, mas como uma crítica construtiva. No Benfica haverá sempre espaço para o retratamento e correção do caminho escolhido.

Aos Gloriosos que estarão nas bancadas mais logo,façam o que sempre nos habituaram, dignifiquem o nome do Sport Lisboa e Benfica.

Aos 11 (+3) que subiram relvado honrem o Manto Sagrado. É a única exigência comum a TODOS os Benfiquistas.

Que lindo é Vermelho e Branco!


domingo, 29 de setembro de 2019

O Benfica, o Presidente e a AG!

Depois de duas noites mal dormidas (apesar da vitória de ontem), vou tentar dar a minha opinião do que se vive no Benfica, com base na minha forma de viver o Clube, da muita informação bebida e devidamente filtrada das redes sociais/Blogs/"Fórum", de muitas presenças nos últimos 10 anos em AG´s, de muitos jogos na Luz (e algumas deslocações) em que partilho vivencias com outros Benfiquistas e sobretudo do Amor inesgotável que tenho pelo BENFICA!

Posto isto seguem algumas notas:


1- O Benfica é hoje a maior potência desportiva em Portugal e maior candidato a vencer qualquer competição do panorama Nacional. No panorama internacional temos tido prestações miseráveis, sendo que o projecto será tentar reter ao máximo os jovens da formação para que possam dentro de 3/4 anos com mais experiência ambicionar a outros conquistas Até lá iremos perder muitas vezes, pois temos sido incapazes de equilibrar o talento do Seixal com jogadores com nível e experiência Internacional.


(Esta premissa é válida no Futebol nos últimos 5/6 anos (Masculino e Feminino). Nas Modalidades teimamos em não consolidar esta hegemonia. Infelizmente os projetos de cada modalidade não têm tempo de antena nem espaço para debate. Felicito os que vão apelando a uma maior militância nos pavilhões da Luz apresentando soluções concretas).


2- O Benfica é uma das maiores Marcas em Portugal e dotou a sua estrutura (Clube e Sad) de profissionais de excelência, tornando-se numa Empresa com níveis impares de Gestão.


(Por isto é que casos como os das faturas pessoais de DSO, autonomia de Paulo Gonçalves, inabilidade na segurança informática e troca dos serviços de catering e segurança são assuntos que devem ser explicados aos Sócios. Para que nunca se levantem questões éticas sobre a gestão que é feita do Nosso Clube!)~



3- Nos últimos anos, estes altos níveis de gestão, estão espelhadas nas contas do Clube e SAD, tendo o Benfica recuperado os seus capitais próprios, apresentando uma situação financeira invejável para qualquer outro clube português (e não só!).


(Aplaudo a melhoria contínua do Dr. Nuno Gaioso na clareza da apresentação dos relatórios. Nesta AG houve inclusive espaço para um conjunto de explicações adicionais sobre todas as empresas do Universo Benfica, prática que também saúdo.
Há naturalmente espaço para melhorias, sobretudo quando são colocadas questões diretamente por sócios e que ficam invariavelmente sem resposta, nomeadamente qual o motivo de nos orgulharmos de termos liquidado 250M€ de dívida bancária, quando no mesmo período outros competidores da mesma industria, beneficiaram de perdões de dúvida dessas mesmas entidades? Porque motivo não denunciámos esta situação? Foram ou não todos os Contribuintes Portugueses indiretamente lesados por má gestão em outro/s clube/s?)


Em relação ao nosso Presidente devo clarificar que nunca privei com ele, sendo a minha relação apenas de Sócio-Presidente.



1- Votei em LFV pela primeira vez nas últimas eleições. Os motivos foram simples: 4 anos antes o Presidente prometera o 3+1+50 e cumpriu. Adicionalmente, a ausência de militância e consequentemente de alternativas a LFV fazem-me dizer que foi o único Homem com Coragem para ser Presidente do Maior Clube do Mundo. Com toda a exposição mediática, sacrifícios pessoais e familiares que isso implica. Acrescido de uma vasta equipa de profissionais em todas as áreas que têm amparado o Presidente nos momentos menos bons.


Não obstante, a dificuldade que o próprio LFV criou, com a alteração de estatutos, ao aparecimento de listas opositoras. Aqui aplica-se o desígnio de um dos cânticos do SLB: "Porque o Benfica é Maior que Portugal". Estar apto a ser candidato a presidente do Benfica é mais difícil do que ser candidato a Presidente da Republica Portuguesa.



Palavra ainda para os comentadores e putativos candidatos que, nos últimos 10 anos, foram poucas as AG´s em que apareceram e menos ainda as vezes em que intervieram. Não vejo mal em utilizar as redes sociais e comunicação social para darem a vossa livre opinião mas, o local adequado para o fazerem são as Assembleias do Clube, olhos nos olhos com a direção, tal como na passada sexta-feira um dos sócios teve a coragem de fazer (já lá vamos!).



2- Nas eleições anteriores nunca havia votado em LFV derivado ao passado de relações e apoios a personagens que fizeram muito mal ao futebol português e ao Benfica. Acresce que durante esse período os resultados desportivos foram fracos e recheados de equívocos, sustentados por níveis financeiros assustadores e sem indiciarem o planeamento que hoje é feito e visível aos olhos de todos.



3 - Depois da última AG certamente não votarei em LFV. O nível de desprezo para com o maior ativo do Clube, os Sócios, teve o seu expoente máximo. O Líder máximo do Benfica não pode ter aquele tipo de comportamento. Agravado pela incapacidade em se retratar.

Concluo que a excelente recuperação económica e desportiva, consubstanciadas em vários títulos e uma situação patrimonial nunca antes vista, não dá carta branca para o Presidente achar que pode tomar todas as decisões sem que os sócios vivam essas decisões e as critiquem em caso de discordância.

Os muitos sacrifícios pessoais e familiares feitos por LFV nos últimos 17 anos, não permite que cometa violações aos Estatutos do Clube, insultando e ameaçando sócios do Clube.

O que se passou foi grave de mais para ser branqueado.


No que diz respeito às AG´s do Clube é importante debater sobre o seguinte:

1- O horário das AG´s é terrível. Sexta-feira às 20h30/21H00 é limitador de maior adesão, sábado ou domingo à tarde parece-me o horário mais abrangente.

2- Importa clarificar se as AG´s são para ser participadas e escrutinadas e, então faz sentido a transmissão das mesmas na BTV, live streamings no site do clube e/ou Casas do Benfica ou, por oposição, se o objetivo é manter o conteúdo das AG´s apenas para quem as assiste é necessário um maior controlo à entrada e, no limite, smartphones não entram.

3- Apelo a todos os que estiveram nesta última AG consultem a ata da mesma. Não podemos deixar que os factos sejam deturpados.

Nota final para os textos e áudios que têm sido partilhados como sendo a intervenção que despoletou a reação de LFV. Até agora nenhum corresponde à verdade. (Entretanto o Sócio agredido/insultado já partilhou as suas palavras e visão do sucedido, concordo com a maioria das suas afirmações sendo que importa realçar que foi dos poucos discursos da noite que não estavam ensaiados/preparados).


A falta de militância, o esquecimento da Mística e o adormecido Inferno da Luz:

1- Nos últimos anos a Direcção não tem sabido aproveitar o maior ativo do Clube: Os Sócios. Existe muita gente que pensa e debate o Benfica diariamente apresentado ideias que engrandeceriam ainda mais o Clube, sendo maioritariamente menosprezadas.
O que se assiste nas AG´s é um conjunto de lamentações de sócios que quando tentam apresentar ideias através dos canais próprios não obtêm resposta. Isto conduz a falta de Militância, restam alguns Dons Quixotes que continuam a lutar contra os moinhos de vento.

2- O esquecimento da Mística revela-se quando se insiste em extremar posições de Pró-Vieira e Anti-Vieira quando a Mística nos ensina que só existe uma coisa: SPORT LISBOA E BENFICA.

Infelizmente na sociedade em geral e, no Benfica em particular, as pessoas insistem em ver um Mundo a preto e branco. Espero que este texto vos ajude a ver que há outras cores, nomeadamente o Vermelho que tanto gostamos.

3- O adormecido Inferno da Luz. A maioria dos adeptos estão 90 minutos dormentes, não cantam, não riem, não fazem a festa e ainda se vão embora 5 minutos antes do jogo acabar. É preciso acordar este Inferno adormecido. Troquem o speaker, baixem o volume das colunas, chamem o Panão para cantar umas músicas, reinventem o voo da águia. Testem, irão falhar mas certamente irão fazer melhor de seguida.

Sr. Presidente é sobretudo por estes três últimos pontos que considero que chegou a altura de dar o lugar a outro. É altura de trazer sangue novo ao Benfica que possa dar continuidade ao bom trabalho que foi desenvolvido e elevar os níveis de exigência a uma patamar superior.

Existem muitos sócios satisfeitos com o seu trabalho da mesma maneira que existem outros tantos que estão insatisfeitos. O que desequilibra a balança a seu favor são os adeptos acomodados, são aqueles que ficam satisfeitos de ficar á frente do Sporting, os que ficam satisfeitos de dar luta ao Porto, os que não se importaram de abdicar da competição A em detrimento da competição B, os que acham normal os resultados das últimas campanhas europeias derivado a diferenças orçamentais, no fundo aqueles que com o Benfica a jogar com menos 1 a ganhar 1-0 ao Setúbal se vão embora nos minutos finais para não apanhar trânsito.

Tenho a ilusão que se possa desculpar pelo sucedido.

Nunca se esqueça que o Benfica é Festa e não uma guerra.

Viva o maior Clube do Mundo, o Sport Lisboa e Benfica.

Hoje e sempre, Tudo Por Ti!









O Benfiquista Agredido

Aqui encontrarão a versão oficial do que se passou na AG. Testemunho na primeira pessoa:

https://www.facebook.com/O-Benfiquista-Agredido-108125360592388/

"Após todas estas horas de silêncio e reflexão, e depois de ter visto tanta falsidade publicada em jornais, transmitida em directos televisivos e mesmo em relatos nas redes sociais de pessoas que alegadamente estiveram presentes na AG de 6ª feira, segue a minha versão dos factos.

Como disse na minha intervenção, dirigi-me à AG de 6ª feira apenas com a intenção de participar na vida activa do Clube, exercer o meu direito de voto em relação ao R&C e ouvir o que outros sócios teriam a dizer, analisando e interpretando o desempenho dos Orgãos Sociais do Clube no último ano e mandato. Pela 3ª AG Ordinária consecutiva, as primeiras 2-3h da reunião provocaram um incómodo muito grande em mim, irritado pela soberba e sentimento de impunidade que se respiram entre os membros dos Orgãos Sociais do Clube, decidindo então rabiscar meia dúzia de ideias e questões para apresentar em espaço próprio a todos os presentes. Escrevi uma folha A4 com alguns “tópicos” de que não me queria esquecer enquanto estivesse no palanque, e vou tentar reproduzir da maneira mais fiel o que foi dito, já que a dita folha acabou abandonada no palanque depois de toda a confusão. Quando regressei para concluir, já não se encontrava lá. 

Vou então tentar relatar com a maior exactidão possível a minha versão dos factos e o que disse, pedindo encarecidamente a quem esteve presente que não hesite em corrigir alguma coisa escrita que falte à verdade ou em completar este texto com acontecimentos ou partes do discurso esquecidas por mim.

O meu discurso incidiu sobre os seguintes pontos:

- Lamentar que a AG se realize novamente numa noite de 6ª feira e não numa manhã ou tarde de fim de semana. Acrescentar que tal pode indiciar falta de vontade que as AG’s tenham uma maior adesão e maior número de intervenções

- Pedir um pedido de desculpas formal ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral por ter estado ausente da AG ordinária de há dois anos ou uma justificação pela qual não sente necessidade de o fazer. Referir que para o cidadão Dr. Luís Nazaré o Partido Socialista pode ser mais importante que o Sport Lisboa e Benfica, mas que para o Presidente da MAG do Sport Lisboa e Benfica tal nunca pode acontecer

- Pedir a demissão do Vice-Presidente da MAG pelo comportamento que teve na referida AG a que o Presidente da MAG faltou, ou uma justificação pela qual não sente necessidade de o fazer

- Falar das repetidas entrevistas em que o Presidente da Direcção do Clube promete uma redução brutal do Passivo. Nomeadamente a 1/3/2017 (https://tribunaexpresso.pt/benfica/2017-03-01-Luis-Filipe-Vieira-passivo-do-Benfica-vai-descer-200-milhoes-em-dois-anos) e a 23/2/2018 (https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/desporto/detalhe/luis-filipe-vieira-diz-que-vai-abater-passivo-em-100-milhoes-de-euros). Tendo aprovado R&C’s com descidas de Passivo de 18M em 16/17, 41M em 17/78 e naquela noite 14M para 18/19 (os valores podem estar errados, mas são esta ordem de grandeza. Na altura que rabisquei o tópico tinha comigo o R&C com os números exactos, mas também ficou no palanque), e face à discrepância de valores (Descida de 73M em 2 anos e meio depois da promessa de descida de 200M em 2 anos e descida de 55M em ano e meio após promessa de descida de 100M num só ano), se o Presidente da Direcção teria mentido deliberadamente aos sócios quando deu estas entrevistas, se se tinham enganado nas contas na ordem das dezenas ou centenas de milhões, ou se o plano tinha mudado e os sócios não tinham sido informados

- Falando em milhões - negócio do Félix. Se a política anunciada é a de “reter talento” e “só saem pela cláusula”, os jogadores (os melhores jogadores) têm de cumprir os contratos celebrados de boa fé. Uma cláusula de rescisão batida é uma rescisão unilateral de contrato em que um clube bate à porta da Luz a informar da intenção e o valor total da cláusula cai na conta do Clube. Se o Félix tiver rendido 119,999,999 €, não saiu pela cláusula, a política anunciada aos sócios não está a ser praticada. Se caem 10% na conta de um agente, é porque houve negociação e não uma rescisão unilateral de contrato com cláusula de rescisão accionada

- Continuo à espera do prometido jogo de despedida do Luisão

- Apelar à calma de quem ouve quando discorda do que está a ser dito no palanque. Estes pequenos actos de “pseudoterrorismo” não só enfraquecem quem os pratica ("o atrasado que atirou cadeiras", "o que insultou gratuitamente", etc) como ainda fortalecem a posição que criticam (por exemplo, o Presidente usa sempre o facto de estar a ser insultado para interromper discursos e não responder a perguntas colocadas)

- Falar dos repetidos ataques ao Símbolo e consequentemente aos Estatutos do Clube. Os Estatutos remetem para o Regulamento e o Regulamento é claro e exaustivo na descrição do símbolo. Poupei-me a ler a detalhada descrição. Disse que o “desenho” na capa do R&C vai contra os estatutos do Clube. O “desenho” na contracapa do R&C vai contra os estatutos do Clube. O “desenho” gigante colocado no cenário atrás da Mesa e do palanque vai contra os estatutos do Clube. Eu sei que o sítio onde estão os pés da águia no Símbolo não é a coisa mais importante que viemos discutir aqui hoje, e que todos os nossos problemas fossem esses, mas é só mais um exemplo da facilidade com que os Estatutos são violados ou desrespeitados hoje em dia no Sport Lisboa e Benfica

- Já que falei no símbolo, perguntar o porquê da ausência do Ciclismo no Clube e para quando o seu regresso

- Temos tantas saudades do Rui Vitória que até queríamos que ele voltasse a viver em Lisboa, no outro lado da 2ª circular

- E chegamos ao último ponto, o que provocou aquela reacção do Presidente. Comecei por afirmar “Os senhores não nasceram assim. Vocês não nasceram assim. Eu sei que não estão a perceber o que eu quero dizer mas eu vou tentar explicar-me”. Disse que eu, talvez ingenuamente, acreditava que tinha havido um dia na vida de todos os presentes em que se apaixonaram por este Clube, pelo Sport Lisboa e Benfica, um amor genuíno que nos une ou devia unir a todos, mas que algures no tempo, esse amor genuíno se tinha perdido para muitos membros dos Orgãos Socias do Clube. Que se fosse esse amor limpo a reger todas as decisões que tomam no dia a dia do Clube, não existiriam e-mails, toupeiras, mala ciao, vouchers, Rangel, Paulo Gonçalves, 10%, negociatas obscuras e movimentações sem o conhecimento dos sócios. Tal como em todos os pontos prévios, não me recordo das palavras exactas que usei e tentei reproduzir aqui as ideias que quis passar e o melhor que me recordo do que efectivamente disse. Estou aberto a correcções.

O Vieira (que decerto me perdoará que me refira a ele coloquialmente), passou-se. Flipou. “Snapped”. Foi surreal. Surreal. Ainda sentado, e durante este último ponto da minha intervenção, começou a gritar “és um merdas!”, “não vales nada!”, “ordinário”, etc. Tudo em acto contínuo, levantou-se e ficou a gritar todos estes insultos e mais alguns a 1 metro de mim, depois subiu ao palanque e levou-me as mãos ao pescoço durante 2 ou 3 segundos (aqui não sei se foi agarrado, penso que não, o meu olhar dividia-se entre os olhos do Vieira e do Presidente da MAG e o nervosismo e estupefacção do momento atraiçoam-me a memória). Com a subida de tom dos insultos da bancada e inúmeros gritos de “demissão!” durante o que se estava a passar, Vieira aliena-se de mim e dirige-se à bancada, gritando impropérios e oferecendo violência física a quem aceitasse o repto. O vídeo do Record ou da CMTV captura este momento. Voltou para a zona das Mesas e do palanque e continuou a insultar-me, aqui sim com necessidade de ser agarrado pelo Sr. Tiago Pinto e 2 ou 3 seguranças. 

Durante todo este período, mantive-me quieto e calado no palanque, alternando o olhar entre o total descontrolo emocional do Presidente da Direcção do Clube e o Presidente da Mesa da Assembleia Geral Luís Nazaré, com gestos do género “não vai fazer nada? O que quer que eu faça?”. De realçar que não fui agarrado por ninguém, nenhum segurança ou sócio além do Presidente se aproximou de mim ou me tocou, ninguém me convidou a sair do palanque ou me tentou de lá expulsar. Saí por iniciativa própria por não sentir necessidade de acrescentar mais nada ao que tinha sido dito e ao que se tinha passado. Regressado à zona do lugar onde assisti a toda a Assembleia, apercebi-me que o Presidente da Mesa não tinha usado da palavra para nada - não tinha pedido ordem, não tinha pedido ao Presidente para se comportar, não me tinha pedido para concluir, não tinha dado a palavra a ninguém a seguir a mim – e como tal, oficialmente, a palavra na Assembleia continuava a ser minha. Voltei a aproximar-me da mesa e a uns 10 ou 20 metros da mesma fiz um gesto ao Presidente da Mesa do género “posso concluir a minha intervenção?”, ao qual o Presidente da Mesa respondeu negativamente. No regresso à zona do meu lugar, fui impedido de chegar ao mesmo por vários sócios que me pediam que concluísse. Voltei a aproximar-me da Mesa e fui impedido de falar com o Presidente da Mesa Dr. Luís Nazaré por um segurança. Neste momento, dois membros da Direcção vieram falar comigo, com toda a calma e educação (Sílvio Cervan e um outro, não sei se Varandas Fernandes se Fernando Tavares, os momentos sucederam-se rápido e a memória volta a pregar partidas) e um deles afirmou ter-se sentido ofendido pelas minhas palavras. Eu esclareci que na minha óptica não tinha insultado ninguém, e garanti que se voltasse a usar da palavra não seria para incendiar ainda mais os ânimos. Estes membros da Direcção pediram ao Dr. Luís Nazaré que me deixasse concluir e o mesmo disponibilizou-me “15 segundos” para o efeito. Nesta intervenção lamentei o que se tinha acabado de suceder, sublinhando que durante o meu discurso tinha pedido exactamente um esforço adicional aos presentes para que tal não se sucedesse (mal sonhando eu que o comportamento mais repreensível da AG seria tido pelo próprio Presidente da Direcção e não por um qualquer sócio), pedi desculpa pela minha parte de responsabilidade (que acredito ser mesmo muito pequena) e sublinhei que a intenção do que disse era apontar a ausência de transparência nos actos de gestão do Clube, e que podíamos e devíamos ter um Sport Lisboa e Benfica mais limpo e transparente. 

Posteriormente, ainda falaram 3 ou 4 sócios que ficaram com as intervenções completamente esvaziadas pelo que aconteceu. Gostaria de lhes pedir as minhas mais sinceras desculpas por terem perdido a oportunidade de apresentar as suas ideias e questões na reunião magna do Clube. Peço também desculpa a todos os sócios que discursaram antes de mim, alguns deles com intervenções riquíssimas, e que não viram resposta às questões levantadas devido em parte a este lamentável acontecimento.

No início do discurso do Vieira, e como que em resposta às incontáveis exigências de um pedido de desculpas e até de demissão, ele afirmou que o que eu tinha dito em determinadas circunstâncias poderia ser punido (e não detido, como escreve o jornal ABola) mas que eu já me tinha retratado do que disse na 2ª intervenção. Do meu lugar, fiz o gesto de negação com o indicador repetidamente, e o Vieira chamou-me ao palanque para me explicar. Voltei ao palanque, apertei-lhe a mão, e sublinhei que estava a apontar a falta de transparência e idoneidade de muitos dos que nos dirigem. Vieira pediu-me exemplos. O primeiro de que me lembrei foi os sócios não saberem que percentagem do passe dos jogadores do Benfica pertencem ao Clube, e que percentagens de outros jogadores fora do Clube também lhe pertencem. Desafiei-o ainda a exemplificar que partes da minha intervenção poderiam na sua óptica “ser punidas”, porque para mim tal não era verdade, não tendo obtido qualquer resposta a esta pergunta. Afastei-me do palanque por não querer participar na operação de branqueamento e desvalorização do que se tinha passado, que já se estava a iniciar ali mesmo. Depois disto, o restante discurso do Vieira foram 5 ou 10 minutos da cassete do costume, e não sei repetir uma única frase do que foi dito. Posteriormente a AG foi encerrada e abandonei o recinto sem qualquer tipo de problema. 

Foi isto que se passou. Peço a todos os presentes que detectem alguma falta à verdade ou esquecimento de algo que tenha sido dito ou se tenha passado que me corrijam. Peço contenção a comentar o assunto a quem não esteve presente e já tece juízos de valor em praça pública. Ontem, já José Nuno Martins, André Ventura, Jaime Antunes ou José Calado tentavam branquear o acontecimento e desculpabilizar comportamentos imperdoáveis. 

Aspectos que quero realçar:

- Não faço parte de nenhuma claque ou grupo de sócios. Não escrevo em nenhum blog. Não escrevo em nenhum fórum. Ninguém sabia o que eu iria dizer na minha intervenção. Não combinei nada com ninguém. Dirigi-me à Assembleia com 2 amigos com quem tinha combinado ir na véspera e encontrei por lá outros 2. Não sou influenciado por nenhum tipo de interesses. A minha intervenção foi motivada apenas e só pelo Benfiquismo puro e limpo que referi na mesma e que não vejo a motivar as decisões de quem nos dirige. As notícias publicadas (como no CM de hoje) que falam em conspiração de um grupo de sócios são inequivocamente falsas.

- Dirigi-me a todas as pessoas que interpelei com toda a calma e respeito. Olhei todas as pessoas a quem me dirigia nos olhos. Na 1ª interacção com cada um deles, dirigi-me ao membro da Mesa/Direcção em questão com um Exmo. Sr. (Título do cargo que ocupa). Nas interpelações que se sucederam utilizei sempre os termos “Sr Presidente”, “Presidente da Direcção”, “Caros membros da Direcção”, etc. Não subi o tom nem desci o nível (quem discordar disto que me corrija e fundamente). Durante toda a minha intervenção, não fui interrompido pelo Presidente da Mesa uma única vez. Não fui advertido por me estar a exceder. Não fui avisado que estava a insultar ninguém. Não me foi retirada a palavra. Nada. A reacção que descrevo do Presidente da Direcção foi a primeira (e única) interrupção à minha intervenção

- Muitas pessoas elogiaram a minha presença de espírito ou frieza durante tudo o que se passou. Não aceito totalmente o elogio porque, num primeiro momento, não foi o caso – estava apenas completamente estupefacto com as atitudes do Presidente (tal como 99% dos presentes), e na minha cabeça só dava um “Por favor lembra-te de quem é que és e de onde é que estás. Lembra-te de quem é que és e onde é que estás. Lembra-te quem és e onde estás! LEMBRA-TE QUEM ÉS E ONDE ESTÁS!”. Mais nada. Posteriormente posso ter tido uma calma elogiável, naquele momento não foi o caso

- Quando o Presidente me chamou de volta ao palanque, tomei uma decisão consciente e outra inconsciente na minha intervenção. A decisão consciente foi a de não tentar apagar um fogo com gasolina. Facilmente poderia ter tido declarações que incendiassem ainda mais a Assembleia com consequências muito imprevisíveis. A decisão inconsciente consistiu na minha resposta ao Presidente quando o mesmo pediu exemplos da falta de transparência a que me estava a referir. Aqui, nervoso com tudo o sucedido, referi o primeiro exemplo que me passou pela cabeça, o desconhecimento pelos sócios das percentagens de passes que o Clube possui. É um exemplo pertinente, mas aquele que considero ser o mais pertinente, o que motivou o último ponto da minha intervenção, é o dos sócios do Sport Lisboa e Benfica não conhecerem a lista total de acusações jurídicas feitas ao Clube ou a qualquer funcionário do Clube, no passado ou no presente, assim como a versão do Benfica dos factos. Era este o exemplo que deveria ter referido

- Não tive qualquer problema à saída da Assembleia. Não fui ofendido nem agredido por qualquer outro sócio presente. Ninguém “apertou” comigo depois. Fui ao jogo ontem e o meu Redpass obviamente não tinha sido cancelado. Até ao momento, não senti qualquer tipo de represálias ou ofensas, excepto as tristes intervenções de figuras públicas ligadas ao Clube

- Não senti medo nem insegurança durante toda a Assembleia e desde então. O sentimento que se instalou é o de uma enorme tristeza por todo o sucedido, pelo estado actual do Benfica e por as perspectivas de mudança serem tão longínquas.

- Peço a todos os presentes que pensem no que aconteceu. No que é o Benfica para eles. Na distância que vai do que o Sport Lisboa e Benfica é para o que o Sport Lisboa e Benfica devia ser, e ajam em conformidade com essa vontade/desejo que têm de mudança. De um Benfica melhor, limpo, o maior, melhor e mais lindo Clube do Mundo.



Muito obrigado a todos pela atenção e disponibilidade dedicadas na leitura deste texto. Terei todo o gosto em responder a todos os comentários pertinentes e educados. A única coisa que gostaria de pedir a todos os sócios é a de que nos unamos e ajudemos para que todo o sucedido fique registado em Ata e não seja apagado da História do Sport Lisboa e Benfica. Informem-se, participem, intervenham! O Sport Lisboa e Benfica merece."

sábado, 28 de setembro de 2019

UMA VERGONHA SEM DESCULPA!


SURREAL!

VERGONHA!

RAIVA!

SÓ VISTO! TODOS OS SÓCIOS DEVIAM TER VISTO OU PODER VER O QUE FEZ O PRESIDENTE NA ASSEMBLEIA GERAL DE HOJE PARA PODER TIRAR AS SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES.

NÃO MERECE SER PRESIDENTE DO BENFICA! TENHO DITO!

AMANHÃ LÁ ESTAREI, SECTOR 21!

BENFICA!

terça-feira, 28 de maio de 2019

Plantel 2019/2020 - Sport Lisboa e Benfica - Rumo ao 38º!


Aqui vai o típico exercício de “Pré”-Pré época relativo à escolha do plantel 19/20.
Pressupostos:

- Não sairá qualquer dos jogadores titulares abaixo da cláusula de rescisão. Como não acredito que haja quem pague a pronto as cláusulas dos nossos principais craques, assumo que irão fazer parte do ataque ao 38 e restantes competições. Se acontecer, parte considerável do valor da venda terá de ser investido em trazer uma alternativa de qualidade.

Não existe necessidade de vender para equilibrar as contas. Apesar de ser previsível que os custos operacionais aumentem no último semestre (prémios, renovações), o encaixe com a venda de jogadores excedentários (já realizado e por realizar) será mais do que suficiente garantir mais um exercício da SAD a apresentar Lucros (18/19) e deixar já bem encaminhado o exercício 19/20. A entrada direta na Champions deveria dar-nos “folga” para renovar com alguns dos nossos principais jogadores e se necessário aumentar ligeiramente o teto salarial.

A política de aposta nos jovens da Formação será complementada com a aquisição de jogadores que tragam qualidade adicional ao plantel. Acabar com o carrossel de jogadores, que só levantam desconfiança quanto à dependência da nossa Direcção dos interesses de alguns empresários e apostar cirurgicamente em jogadores que tragam talento e experiência internacional.

-Todos os atletas dos Sport Lisboa e Benfica assinaram os seus contratos de trabalho de livre vontade. Caso amuem/forcem a saída é deixá-los a treinar sozinhos até final do contrato.

- Temos no plantel atual (+Emprestados, +Equipa B) qualidade suficiente para atacar o 38. Ainda assim se queremos diminuir o fosso para os grandes da Europa temos de nos reforçar em posições cirúrgicas no plantel. A meu ver 3 a 4 elementos num plantel de 27 (já com Caio Lucas e acreditando que Chiquinho terá uma oportunidade com Bruno Lage).

Posto isto, vamos ao que interessa:

Guarda-Redes: Reforço; B.Varela; Zlobin
Defesa Direito: A.Almeida; Reforço/Ebuehi
Defesas Centrais: R.Dias; Ferro; Jardel; Conti
Defesa Esquerdo: Grimaldo; Reforço
Médio Defensivo: Samaris; Florentino
Médio Centro (Nº8/N10): Gabriel; Gedson; Krovinovic
Extremo Direito: Pizzi; Salvio/Willock; Chiquinho(?)
Extremo Esquerdo: Rafa; Jota; Caio Lucas
2º Avançado: J.Felix; Jonas
Ponta de Lança: Reforço; Seferovic; Ferreyra (?)
Pré-Epoca: Diogo Gonçalves, Nuno Tavares, David Tavares, Tiago Dantas, Nuno Santos.

Vender: Vlachodimos, Fejsa, Zivkovic, Cervi, Willock/Sálvio, Taarabt, Carrillo, P.Pereira e Lema,.
  
Emprestar: Svilar, Yuri, Heriberto Tavares, Chrien, P.Amaral, G. Rodrigues, P. Rodrigues e Alfa Semedo.

Dado que os recursos são limitados, segue a minha prioridade em termos de investimento:

Ponta de Lança – Precisamos de uma alternativa válida ao Seferovic. Não é fácil arranjar pontas de lança que valham 20/30 golos época, por isso temos de nos preprar para abrir os cordões à bolsa. Não existe na equipa B ninguém preparado para esta responsabilidade. Entre os emprestados faria regressar o Ferreyra, caso o Espanhol não o queira, pelo menos para o observar durante a Pré-época.

Defesa-Direito – A.Almeida precisa de uma alternativa válida no plantel. Não sei se o Ebuehi será essa solução, não sendo é imperativo reforçar este setor.

Guarda-Redes – O Vlachodimos surpreendeu-me pela positiva, ainda assim creio que dificilmente chegará ao patamar de um Ederson ou Oblack. Se houver oportunidade de ir buscar um guarda-redes de topo, não hesitava. Entendo que o Vlaco não aceitasse o estatuto de nº2 por esse motivo tentaria a venda. Emprestava o Svillar e regressava o Varela. Zlobin seria o terceiro na hierarquia da baliza, não sendo de descurar um empréstimo a uma equipa da Primeira Liga.

Lateral-Esquerdo – Yuri Ribeiro não foi praticamente opção durante esta temporada, o melhor seria tentar o empréstimo. Nuno Tavares é uma das pérolas que temos na formação, mas não sei se estará preparado para a Equipa A. É importante encontrar alguém que dê luta a Grimaldo nesta posição.

Tive ainda mais duas dúvidas na construção do plantel:

Sálvio vs Willock – Willock pela atitude nas duas temporadas que fez na B, merecia uma oportunidade na equipa A. No entanto, tem à sua frente os seguintes nomes para as alas: Pizzi, Rafa, Sálvio, Jota, Caio Lucas (?) já para não referir Cervi ou Zivkovic que considero dispensáveis ao atual plantel. Tendo em conta a concorrência não me parece que venha a ter espaço no plantel, a não ser que apareça uma boa proposta por Sálvio.

Jona: Apesar de ter mais um ano de contrato não é certo que continue a vestir o Manto Sagrado. Caso não tenha condições para continuar, não iria ao mercado abrindo espaço para uma surpresa (Diogo Gonçalves ou Nuno Santos) ou para a adaptação de um dos extremos a esta posição (Rafa/Jota) ou apostando em dois avançados mais fixos na frente (Seferovic/Reforço). Tudo opções que não implicam ir ao mercado.

Vão ser 3 longos meses até ao fecho de mercado.


Venham as vossas apostas!


E o Benfica é Campeão…!




quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Obrigado Rui Vitória

Venha o próximo...

Mais uma vez mal a Direção. Até quando?

Domingo lá estarei.

Benfica!

sábado, 1 de dezembro de 2018

É com estes que vamos ganhar!

Nada, mas nada, se sobrepõe à vontade de ver o Benfica ganhar.

É difícil acreditar que a qualidade do nosso futebol vá mudar, depois do Presidente ter "visto uma Luz", no entanto agora só há uma coisa a fazer: Empurrar a equipa para a #reconquista.

Hoje é para ganhar, é sempre para ganhar!





quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Inevitável

Sim, a saída de Rui Vitória é inevitável. Seja hoje, amanhã ou num próximo desaire...

A equipa não apresenta fio de jogo, os jogadores não têm confiança e o Mister está atordoado e sem capacidade para dar a volta por cima. Nós, adeptos, também já não temos crença nesta equipa (Treinador+Jogadores).

Antes de avançar com a minha opinião de futuro quero apenas contextualizar o seguinte:

1- Depois da saída de Jorge Jesus defendi que o Benfica deveria ter como Treinador, SEMPRE, um Português e BENFIQUISTA. Se o ser Português era negligenciável o ser Benfiquista não.

2- Dentro das hipóteses avançadas na altura as únicas que preenchiam estes requisitos eram: Rui Vitória e Marco Silva. Tinha preferência pelo segundo mas considerei válida a escolha de Rui Vitória.

3- No final do primeiro ano fomos campeões e nem por isso deixei de criticar a qualidade do futebol apresentado, situação que se agravou no ano do Tetra. Acreditei que sendo Rui Vitória um homem inteligente iria trabalhar as deficiências técnicas que possui e que a ESTRUTURA, 10 anos à frente da concorrência, iria ajudar colocando à disposição do treinador as melhores ferramentas possíveis (Plantel; Equipa Técnica; Benfica LAB; Etc). Tal não aconteceu...

4- Independentemente dos resultados o Presidente apostou em RV renovando o seu contrato. Há duas semanas voltou a reiterar a confiança no Treinador, dizendo que o mesmo só saia quando quisesse.

5- No mesmo dia abriu a porta ao regresso de Jorge Jesus, permitindo um "forrobodó" na comunicação social que não foi desmentido por ninguém da estrutura do clube

6- O ponto 4 e ponto 5 revelam que a desorientação revelada em campo não vem da equipa técnica, mas sim de quem dirige o clube.

7- Paulo Fonseca, Paulo Sousa, Leonardo Jardim e Vitor Pereira? Não tragam mais antis para dentro Clube, pf.

8- Marco Silva? Ganha uma pipa de massa, no melhor campeonato do Mundo.

9- Rui Faria? Um tiro no escuro.

10 - Solução? Bruno Lage. Um treinador de qualidade que só precisa de uma oportunidade na equipa principal. Agarrar nesta equipa, nesta fase da temporada, não será tarefa fácil para nenhum treinador portanto que se aposte na "prata da casa".

Termino com a seguinte promessa: Se Jorge Jesus voltar a treinar o Sport Lisboa e Benfica, só voltarei ao Estádio da Luz, para um jogo da equipa Principal, quando ambos, JJ e LFV, saírem do clube.


Sábado lá estaremos. Viva o Benfica. #reconquista


P.S.- Rui, Obrigado pelo Tetra e Boa Sorte!

terça-feira, 17 de abril de 2018

O Que Aconteceria?


Janeiro 2017: João Capela é ameaçado de morte, na presença do presidente do concelho de arbitragem, por mamíferos dos NN. Estava nomeado para o jogo seguinte do Benfica.

Junho 2017: rebenta a bolha no futebol português. Na BTV, o director de comunicação do Benfica torna públicos emails privados da SAD do FC Porto. Nos meses seguintes, um regabofe diário.

Outubro 2017: Juiz, "Sou adepto do Benfica desde sempre, mas não peço escusa", decide não dar razão ao FC Porto e mails podem continuar a ser divulgados. O crime continua.

Novembro 2017: Rui Costa é investigado por corrupção activa.

Janeiro 2018: Jonas chama maluco a João Capela é nada lhe acontece.

Claques do Benfica invadem relvado da Amoreira ao intervalo, a perder 1-0. Sem que se justificasse, o jogo não só não terminou nesse dia ou nas 24h seguintes, como só terminou 38 dias depois. Benfica dá a volta em 10 mins. Primeiro de Seferovic, ilegal.

Março 2018: João Capela não marca penalty na Luz, sobre Jimenez contra o Sporting CP.

Abril 2018: no Dragão, João Capela, não expulsa Pizzi e não marca penalty para lá dos 90 mins sobre Corona. Benfica volta à liderança.



Nada disto aconteceu, já se sabe...Mas metade (53% segundo a UEFA em 2012) de Portugal iria...

Nem consigo imaginar o histerismo colectivo. Seria o Apocalipse Vermelho.
Só que não... É TUDO NORMAL!

Apesar de toda a podridão, prefiro SEMPRE olhar para dentro. Reconhecer que jogámos muito mal, pela enésima vez em quase 3 épocas.
Que a equipa, estranhamente, não deu tudo para ganhar.
Que o pastilho do Herrera é bom.

Prefiro não esquecer que ainda não acabou, mesmo sabendo que só um Porto incompetente deixa fugir o título, mesmo um Porto tão fraquinho que joga na base da gritaria.

Ficou a certeza de dever cumprido e a festa já ninguém me tira! 

Nunca mais é Sábado...

VIVA O BENFICA!